Contribuir para promover a discussão de temas de importância estratégica regional, de política nacional e de divulgação científica e cultural permanece até hoje a linha de força que determina a organização e acolhimento de seminários por parte da Fundação da Casa de Mateus.

A actividade da Fundação da Casa de Mateus iniciou-se com uma série de Seminários que tiveram um grande impacto nacional, como foi o caso do seminário: “Repensar Portugal”e “Cultura em Debate” em 1978 . Nesse mesmo ano realizaram-se também sessões dedicadas aos seguintes temas: “Acção Cultural e Descentralização”, “Comunicação e Informação Regional”, “O Poeta e o Poema”, “Homenagem a Alexandre Herculano”, “Homenagem a Teixeira de Pascoaes” e “Homenagem a Miguel Torga”.

Em 1979 acolheram-se seminários de especial importância em termos culturais e regionais como as Jornadas Médico-Cirúrgicas, a 1ª mostra de vinhos de Trás-os-Montes “Vinorde”, a Reunião do Conselho da Europa em Vila Real e a participação nas Comemorações em Vila Real do dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Lusófonas.

Em 1980, graças aos apoios crescentes do Estado e de entidades privadas a acção cultural da Fundação intensifica-se. São organizados os seguintes seminários: “Encontro Luso-Italiano de Camonistas” e o “Iº Encontro Galaico-Português da Casa de Mateus

Em 1981, decorreram os Seminários: “Os Transportes e o Desenvolvimento do Nordeste”, “Saúde e Regionalização” e “Psicologia e Cultura: Édipo na Psicanálise, Antropologia e Cultura”.

Em 1985, organizou-se o seminário “A Cultura Portuguesa desde o início da Nacionalidade até ao ano Pessoa”.

Em 1986, promoveu-se um seminário sobre “Teoria Política do Mercado de Trabalho da CEE” organizado pelo Centro de Estudos do Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa, e outro sobre “Investigação em desenvolvimento Infantil e Familiar” da iniciativa da Unidade de Desenvolvimento do Serviço de Pediatria da Universidade de Lisboa.

Em 1986 foi criado o Instituto Internacional da Casa de Mateus (IICM), de que foram sócios fundadores todas as Universidades Públicas Portuguesas, todas as Academias Científicas e a Fundação da Casa de Mateus. Embora com uma vertente mais científica, as reuniões de reflexão promovidas pelo IICM inscrevem-se perfeitamente na linha geral dos seminários da Fundação.

O primeiro seminário organizado pelo IICM decorreu em 1987 e foi subordinado ao tema “Oceanografia”.

Em 1987, organizaram-se três seminários: “Teoria e Crítica face ao Cinema Contemporâneo” em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian e a Cinemateca Portuguesa, “Inovações Tecnológicas-Mercado de Trabalho” organizado pelo Instituto Superior de Economia, em colaboração com a Fundação Volkswagen e “O Alargamento da CEE ao Sul: mais um passo para o abandono da Política Agrícola Comum?” organizado pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa

Em 1988, promoveram-se 5 seminários: “Vitorino Nemésio – 10 após a sua morte”, “Modelos aplicados na experiência geral” organizado em colaboração com a Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa e a Inforgal, e 3 seminários sobre o “O Vinho do Douro” organizados em colaboração com a Comissão de Coordenação e Planeamento da Região Norte, em que se juntaram pela primeira vez todos os organismos estatais e para-estatais com responsabilidades no sistema, para além de agricultores, exportadores e suas associações e políticos nacionais e autarcas.

Em 1989, decorreu o Seminário comemorativo do Centenário do nascimento de Charlie Chaplin em colaboração com a Cinemateca Portuguesa, com um ciclo de conferências e a projecção de filmes de curta e longa-metragem, e um seminário dedicado ao tema “Os Jovens e o Teatro” em colaboração com a Fundação Gulbenkian.

Neste ano, com o IICM, é organizado o seminário “Saúde Pública nos Países Tropicais”.

Em 1990, a Fundação acolheu o seminário “New Methods for Perinatal Surveillance” em colaboração com o Instituto Abel Salazar, e, com o IICM, promoveu o seminário “Descobrimentos Portugueses e a contribuição científica e técnica dos portugueses para o conhecimento universal”.

Em 1991, organizou-se um seminário sobre “Comércio Internacional” com a Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

Em 1993, a Fundação acolheu o grupo português do CAPS (Centro de Análise e Processamento de Sinais), dirigido pelo Eng.º Luís Azevedo, que promoveu uma reunião de técnicos e responsáveis do projecto HEART, estudo sobre Tecnologias de Reabilitação financiado pela CEE e organizou, em colaboração com a Comissão de Coordenação da Região Norte, uma reunião sobre alguns dos problemas fundamentais que têm vindo a afectar a Região, nomeadamente os do vinho do Porto.

Com o IICM, realizou-se o seminário “Educação, Desenvolvimento e Cultura como factores de Progresso”, e em 1994 dois seminários dedicados aos temas “Educação Ambiental” e “Património Construído”.

Em 1995 o seminário “Repensar Portugal II – a Educação”, a exemplo do primeiro “Repensar Portugal” de 1978, trouxe a Mateus, para um período de reflexão de 3 dias, as personalidades mais relevantes do meio académico, institucional e político.

Em 1996, o ciclo prossegue com “Repensar Portugal III – a Regionalização

Em 1997 é organizado o Seminário sobre “O Futuro do Turismo no Norte de Portugal” em colaboração com a Comissão de Coordenação da Região Norte, e, com o IICM, promoveu-se o seminário “O Retorno do Nacionalismo” em colaboração com a Universidade Nova de Lisboa.

Em 1998, IICM promoveu o seminário “Judeus e Cristãos Novos em Portugal” em colaboração com a Universidade Nova de Lisboa e com a Universidade de Telavive.

Em 1999 decorrem duas reuniões: a reunião com Centros Culturais Galegos e do Norte de Portugal vocacionados para a música erudita para tentar encontrar formas de cooperação e o seminário sobre “Animação Cultural e Desenvolvimento Regional” em que se pretendeu sensibilizar os autarcas para a importância da componente cultural no desenvolvimento.

Em 2001, em conjunto com o Instituto Internacional Casa de Mateus, promoveu a realização de um Seminário Internacional para debater os problemas surgidos com a decifração do Genoma Humano. A sessão final decorreu no Porto tendo sido organizada pela Universidade do Porto na Biblioteca Almeida Garrett.

Em 2002, em conjunto com o Instituto Internacional Casa de Mateus, promoveu a realização de um Seminário Internacional para debater o tema “Imigração e Globalização”.

Em 2003 foi organizado, em conjunto com o Instituto Internacional Casa de Mateus, o Seminário Internacional para abordar a obra de três grandes poetas de que se comemorou os 25 anos da sua morte – Ruy Belo, Vitorino Nemésio e Jorge de Sena – que foi coordenado pelo Prof. Doutor Luís Adriano Carlos, da Universidade do Porto, e teve o apoio da Dra. Teresa Belo.

Em 2004, com o Instituto Internacional Casa de Mateus e o Instituto de Estudos Italianos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, organizou o Seminário Internacional subordinado ao tema “Petrarca. 700 anos. O Petrarquismo Português”, coordenado pela Profª Doutora Rita Marnoto, em que participaram investigadores do mais alto nível científico. As actas foram inseridas na série “Leonardo” do referido Instituto.

Em 2005 com o Instituto Internacional Casa de Mateus e o Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa acolhemos os Seminários “Comparative National Election Projects” coordenado pelo Doutor Pedro Magalhães e em que participaram investigadores de cerca de 20 países diferentes.

Ainda em 2005 acolheu o Seminário subordinado ao tema “Sentidos da Utopia” organizado pelo Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e coordenado pela Profª Doutora Fátima Vieira.

Em 2006 com o Instituto internacional Casa de Mateus e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto acolheu o Seminário “Energia e Sustentabilidade” que foi coordenado pelo Prof. Eduardo de Oliveira Fernandes, em que participaram investigadores de diversos países.

Em 2007 em parceria com o Instituto Internacional Casa de Mateus e com o Instituto de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa e a Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, organizou o seminário “Women’s Participation in Democracies” que foi coordenado pelas Profs. Doutoras Marina Costa Lobo e Teresa Beleza. Neste seminário participaram três dezenas de investigadores de vários países.

Em 2009 realizou em parceria com o Instituto Internacional Casa de Mateus um Seminário dedicado ao tema “Proper Use of Genetic Information” que foi coordenado pelos Doutores Jorge Soares, Jorge Sequeiros e Paula Martinho, tendo ainda o apoio de António Coutinho e António Barreto. Participaram investigadores de vários países e a reunião teve um nível científico excepcional.

Em 2010, numa colaboração com o Instituto Internacional Casa de Mateus, acolheu três dezenas de membros da associação Célsius, que aqui trabalharam de 24 a 26 de Setembro, sobre o tema “Europe in Opera”.

Em 2010, realizou o Seminários “Social Capital and Trust”, coordenado pelo Prof. Manuel Vilaverde Cabral, que decorreu de 15 a 17 de Outubro. Neste ano realizou-se também a primeira edição do programa Mateus DOC dirigido a investigadores de todas as áreas científicas. O objectivo é reunir um pequeno grupo de entre 10 a 12 investigadores dispostos a discutir em conjunto, durante um fim-de-semana na Casa de Mateus, temas comuns a cada um destes tópicos, convergindo perspectivas e pontos de vista de áreas diversas. A primeira edição do programa “Mateus DOC”, cujo comité de selecção foi presidido pelo Prof. Alexandre Quintanilha, decorreu de 5 a 7 de Novembro e que teve como tema “Adaptação”.

Com o lançamento do programa Mateus DOC iniciou-se também o ciclo “Desafios da Adaptação”. Este ciclo articula-se em torno de uma reflexão sobre as estratégias das universidades e das comunidades urbanas para se adaptarem aos desafios da sociedade do conhecimento e da criatividade, criando espaços e ambientes, simultaneamente, competitivos e com elevada qualidade de vida, capazes de atraírem e fixarem talento e, sobretudo, de criarem valor.

O ciclo procurou fomentar uma perspectiva pluridisciplinar e transversal abordando as dimensões: Infra-estrutural (ao nível físico, energético e de comunicações); Conhecimento (geração, difusão, e valorização); Criatividade (o usufruto da genialidade e a sua valorização).

Em 2011, em Abril, em colaboração com o Instituto Internacional Casa de Mateus, a Fundação acolheu, na linha dos debates “Repensar Portugal” realizados em 1976, 1995 e 1996, , o Seminário “PensarRE Portugal”, cuja organização foi coordenada pelo Prof. Jorge Vasconcelos, no qual participaram diversas individualidades portuguesas e estrangeiras. O seminário suscitou grande interesse na imprensa.

Em Setembro a Fundação organizou com o Departamento de Matemática da Universidade do Minho o primeiro colóquio no âmbito do projecto “MAT2-Mateus e a matemática” que reuniu 22 investigadores de várias Universidades portuguesas e estrangeiras.

Ainda em Setembro, acolheu mais um Seminário do ciclo “Desafios da Adaptação”, organizado pelo Instituto Internacional Casa de Mateus, tendo sido dedicado ao tema “As Universidades como centros de conhecimento para comunidades inteligentes”, com a coordenação dos Professores José Veiga Simão e Luís de Sousa Lobo. A finalidade destes seminários é colocar as Universidades no centro da reflexão sobre as perspectivas de futuro das comunidades humanas.

Em Outubro, teve lugar a segunda edição do Programa Mateus DOC, desta vez subordinada ao tema “Risco”. O Presidnte do Comité de Selecção foi o Prof. Ramón Villares, Presidente do Consello da Cultura Galega, e a conferência de abertura proferida pelo filósofo Daniel Innerarity.

Entre 19 e 20 de Maio de 2012, com o Instituto Internacional Casa de Mateus acolheu o Seminário “Universidades II – Estratégias de especialização Inteligente” com a coordenação do Professor Doutor José F. G. Mendes, Vice-Reitor da Universidade do Minho.

Em Junho acolheu com o Instituto de Estudos Medievais e com o Centro de História de Além-Mar, ambos da Universidade Nova de Lisboa, e com o Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica, o Seminário Internacional subordinado ao tema “História dos Arquivos e da Informação: um campo de investigação” que contou com 22 investigadores portugueses e estrangeiros. Na ocasião foi apresentado a obra “Arquivos de família, séculos XIII-XX: que presente, que futuro?” cuja edição contou com o apoio da Fundação da Casa de Mateus.

Em Setembro organizou com o Departamento de Matemática da Universidade do Minho o segundo colóquio no âmbito do projecto “MAT2-Mateus e a matemática” que reuniu 22 investigadores de várias Universidades portuguesas.

Em 2013, no dia 1 de Junho organizou-se o workshop intitulado “Os Arquivos Pessoais e Familiares. Da representação da informação ao acesso”, realizado em parceira com o CITCEM-Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (Universidade do Porto) e a Fundação Instituto Marques da Silva (U. Porto). Teve como conferencista principal o Dr. Francisco Borja de Aguinagalde, Director dos Arquivos Nacionais do País Basco, para além de outros conferencistas portugueses da Universidade e dos Arquivos. O seminário contou com mais de cinquenta participantes de vários Arquivos de Norte a Sul do País.

Nos dias 13 e 14 de Setembro, organizou-se o seminário “José Anastácio da Cunha: Um educador iluminado”, inserido no projecto “MAT2: Mateus e a Matemática”, dedicado à História da Cultura e da Ciência Setecentistas, que conta com 22 investigadores de várias Universidades portuguesas e estrangeiras. A conferência inaugural do seminário esteve a cargo do Professor Dr. Dias Agudo (Academia das Ciências de Lisboa). O seminário deste ano foi, pela primeira vez, aberto à Comunidade Académica e teve grande adesão. Contou com uma sessão pedagógica dedicada a alunos do ensino secundário.

No dia 13 de Setembro foi apresentado publicamente o livro “Anecdotas de J.A.d.C. Reminiscências de D. José Maria de Sousa, Morgado de Mateus, sobre o seu Mestre e Amigo José Anastácio da Cunha”, com base no manuscrito inédito pertencente ao Arquivo da Casa de Mateus.

No dia 14 de Setembro, decorreu a sessão pública de apresentação das Actas do III Congresso Internacional da Casa Nobre, editadas pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, que contém um artigo sobre o Arquivo da Casa de Mateus, entre outros dedicados a diversas temáticas e com a autoria de especialistas portugueses e estrangeiros. Com mais de vinte anos de actividade, o projecto “Casa Armoriadas de Arcos de Valdevez”, é reconhecido como o mais consistente projecto historiográfico de análise da Casa Nobre numa perspectiva holística.

Em Outubro acolheu com o Instituto Internacional Casa de Mateus a terceira edição do Programa Mateus DOC subordinado ao tema “Sustentabilidade”, sendo o Presidente do Comité de Selecção e Keynote speaker o Prof. Eduardo de Oliveira Fernandes e, em Novembro, a quarta edição do mesmo Programa desta feita subordinado ao tema “Representação”, sendo a conferência de abertura proferida pelo Arquitecto Manuel Aires Mateus.

Em 2013, em Outubro, teve lugar o semináro da quinta edição do programa Mateus DOC, dedicado ao tema “Fronteira”, sendo o Presidente do Comité de Seleção e keynote speaker o General José Alberto Loureiro dos Santos.

Em 2014,  o Insitituto Internacional Casa de Mateus promoveu três edições do programa Mateus DOC, correspondendo a 3 convites a apresentação propostas, e três seminários residências. Publicaram-se os cadernos Mateus DOC “Fronteira”, “Código” e “Desvio”. Os artigos publicados nestes cadernos foram objeto de revisão científica.

A 13 de Junho de 2014 – a Fundação participou na organização das “Jornadas Anastacianas” em Valença do Minho, com o apoio da Câmara Municipal local.

Nos dias 10-12 de Setembro, apresentação do projecto “MAT2 – José Anastácio da Cunha e a Matemática nos Arquivos Setecentistas da Casa de Mateus”, na Faculdade de Educação da Universidade Complutense de Madrid, no âmbito do XII Congresso da Sociedade Espanhola de História das Ciências e das Técnicas.

Nos dias 15-19 de Outubro, participação com várias conferências no 7° Encontro Luso-Brasileiro de História da Matemática, que decorreu em Óbidos.

Em 2014, a Fundação da Casa de Mateus, em parceria com a UTAD, deu início ao ciclo “Conversas sobre Ciência e Cultura”, tertúlia de periodicidade semestral, que convida um orador para, a partir de uma peça do acervo da Casa, desenvolver um tema da sua área de investigação. Foram oradores Anastassios Perdicoulis, da UTAD, que abordou o livro “Verdadeiro Método de Estudar”, de Luís António Verney; Eurica Henriques, da UTAD, que apresentou os globos terrestre e celeste (séc. XVIII); os Arquitectos Teresa Nunes da Ponte e António Belém Lima, que falaram sobre a construção da Casa e as sucessivas campanhas de obras; e José Eduardo Reis, da UTAD, que analisou a edição de “Os Lusíadas” publicada pelo Morgado de Mateus, em Paris, em 1817.

As conferências foram precedidas de degustação de vinhos com a colaboração dos enólogos José Carlos Fernandes, Paulo Ruão e Olga Martins.

Em 2015 a  Fundação da Casa de Mateus deu continuidade às “Conversas sobre Ciência e Cultura”, organizada em parceria com a UTAD.

No dia 27 de Fevereiro, decorreu uma sessão subordinada ao tema “Notas sobre a evolução da vitivinicultura na Região do Douro”, apresentado pelo Prof. Doutor Nuno Magalhães (UTAD). Na ocasião, o Prof. Doutor António Fontaínhas Fernandes, Reitor da UTAD, apresentou o Meruge 2012, da Lavradores de Feitoria, Vinhos de Quinta, S.A.

No dia 20 de Março decorreu a 6ª sessão do ciclo, dedicada ao tema “O arquivo fotográfico da Casa de Mateus” e proferida pelo Dr. Abel Rodrigues. Na ocasião, o Eng. Luís Rochartre Álvares, Administrador Executivo da Empordef, SGPS, e Membro do Conselho Geral da UTAD, apresentou o vinho Três Bagos Sauvignon Blanc 2013, Lavradores de Feitoria.

Numa parceria com o Centro da Cultura Galega, o seminário da nona edição do programa Mateus DOC promovido pelo IICM, decorreu na Galiza, na Casa da Europa, no Campus da Universidade de Santiago de Compostela, entre os dias 18 e 20 de Setembro. O tema desta edição foi “Migração”.

Presidiram à sessão de abertura o Reitor da Universidade de Santiago de Compostela, o Presidente do Consello da Cultura Galega, o Reitor da Universidade do Minho e a Vice-Presidente do Instituto Internacional Casa de Mateus. Gonçalo Matias, Presidente do Observatório para as Migrações da Universidade Católica, proferiu a conferência de abertura.

De 27 a 29 de Novembro de 2015 realizou-se, no antigo Lagar da Casa de Mateus, o seminário residencial do programa Mateus DOC X dedicado a debater o conceito de “Globalização”.

O seminário Globalização e Gastronomia foi organizado com três tipos diferentes de sessões e debates. Por um lado, académicos e policy makers apresentaram ideias e conceitos fundamentais para a análise das questões da globalização e do desenvolvimento regional no contexto da gastronomia. Por outro lado, alguns dos agentes e atores relevantes no sector da gastronomia apresentaram casos de estudo centrados nas condições que permitem o sucesso na globalização de identidades locais (como a internacionalização dos produtos do território) ou no aproveitamento local de recursos globais (como o conhecimento). O seminário iniciou-se na sexta-feira dia 25 de Novembro e concluiu-se no domingo 27 depois do almoço. O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral presidiu à abertura do Seminário. A soma de inscritos nas 4 sessões foi de 60 pessoas. Na conferência de abertura, com a apresentação, de Daniel Innerarity – “Comer en la sociedad del riesgo”, estiveram presentes 45 pessoas. No dia 26 de Novembro, na primeira sessão estiveram presentes 40 pessoas. Nesta ocasião apresentaram as suas análises Guido Caldarelli – Food and Complex Systems, Pere Castells Ciência e Gastronomia – entre a descoberta ou perda da identidade e Carlos coelho – branding, ivity Corp. Na segunda sessão estiveram presentes 35 pessoas e contou com as reflexões sobre o Impacto da Globalização no Douro, introduzida por Nuno Magalhães e apresentações de Jorge Dias e Tim Hogg. O almoço deste dia teve a particularidade de ser um almoço-conversa em que participaram João Magalhães Rodrigues e Duarte Calvão, coordenador do Projecto Gastronomia da associação de turismo de Lisboa. Na terceira sessão, intitulada Cultura, Gastronomia e Desenvolvimento Regional, estiveram presentes 37 pessoas. Nesta sessão Ragnar Siil, Jannie Vestergaard e Joaquim Oliveira Martins apresentaram as suas visões. Na quarta e última sessão do seminário, abordou-se a questão da Internacionalização de produtos agro-alimentares, na qual apresentaram as sua experiências Graça Saraiva, Jorge Serôdio, Alexandrina e Alberto João Fernandes, Elena Urdaneta e Fia Gulliksson.

Please follow and like us: