O Prémio D. Diniz, Instituído em 1980, foi criado com o propósito de distinguir anualmente uma obra de poesia, ensaio ou ficção, publicada de preferência no ano anterior ao da atribuição do prémio.

 

Membros do Júri
2013 – 2017 Nuno Júdice
Fernando Pinto do Amaral
Pedro Mexia
1997 – 2012 Vasco Graça Moura
Fernando Pinto do Amaral
Nuno Júdice
1991 – 1996 Vasco Graça Moura
Pedro Tamen
Fernando Pinto do Amaral
1986 – 1990 Vasco Graça Moura
Maria Alzira Seixo
Pedro Tamen
1981 – 1985 Vasco Graça Moura
Maria Alzira Seixo
Alonzo Zamora Vicente
Ricardo Carballo Calero

 

Laureados

Ano

Autor/Tradutor

Obra

Editora

2017

 

2012

Mário Cláudio

 

Maria Teresa Horta

“Astronomia”

 

“As luzes de Leonor”

Dom Quixote

 

Dom Quixote

2011

João Barrento

“O Género Intranquilo. Anatomia do ensaio e do fragmento”

Assírio & Alvim

2010

Rui Ramos

Bernardo de Vasconcelos e Sousa

Nuno Gonçalo Monteiro

“História de Portugal”

Esfera dos Livros

2009

Vítor Aguiar e Silva

“A Lira Dourada e a Tuba Canora: Novos Ensaios Camonianos”

Livros Cotovia

2008

Manuel Alegre

“Doze Naus”

Dom Quixote

2007

Fernando Echevarría

“Epifanias”

Afrontamento

2006

António Manuel Pires Cabral

“Douro: Pizzicato e Chula”

“Que comboio é este”

Cotovia

Teatro de Vila Real

2005

Manuel Gusmão

“Migrações de Fogo”

Caminho

2004

Frederico S. Lourenço

“Odisseia” de Homero

Cotovia

2003

António Franco Alexandre

“Duende”

Assírio & Alvim

2002

Hélia Correia

“Lilias Fraser”

Relógio d’Água

Marcelo Mathias

“A Memória dos Outros”

2001

Gastão Cruz

“Crateras”

Assírio e Alvim

2000

António Lobo Antunes

“Exortação aos Crocodilos”

Dom Quixote

1999

Lídia Jorge

“O Vale da Paixão”

Dom Quixote

1998

José Cardoso Pires

“De Profundis, Valsa Lenta”

Dom Quixote

1997

Fiama Hasse Pais Brandão

“Epístolas e Memorandos”

Relógio d’Água

1996

Eduardo Lourenço

“O Canto do Signo”

Editorial Presença

1995

Luís F. de Castro Mendes

“O Jogo de Fazer Versos”

Quetzal

1994

Joaquim Manuel Magalhães

“A Poeira levada pelo Vento”

Presença

1993

José Bento

“Silabário”

Relógio d’Água

1992

M. S. Lourenço

“Os degraus de Parnaso”

O Independente

1991

Nuno Júdice

“As Regras da Perspectiva”

Quetzal

1990

Sophia de Mello Breyner Andersen

“Ilhas”

Texto Editora

1989

Luísa Costa Gomes

“Pequeno Mundo”

Quetzal

1988

Eugénio de Andrade

“Vertentes do Olhar”

Limiar

1987

David Mourão Ferreira

“Um Amor Feliz”

Editorial Presença

Mário de Carvalho

“A Paixão do Conde de Fróis”

Rolim

1986

Maria Gabriela Llansol

“Um Falcão no Punho”

Rolim

Fernando Guimarães

“Casa: o seu Desenho”

INCM

1985

José Saramago

“O Ano da Morte de Ricardo Reis”

Caminho

1984

Maria Velho da Costa

“Lucialima”

O Jornal

Camilo José Cela

“Mazurca para dos Muertos”

Editorial Seix Barral

1983

Fernando Namora

“Resposta a Matilde”

Bertrand

1982

Pedro Tamen

“Horácio e Coriácio”

Moraes Editores

Vergílio Ferreira

“Conta Corrente I e II”

Bertrand

1981

Agustina Bessa Luís

“O Mosteiro”

Guimarães Editores

Almeida Faria

“Lusitânia”

Edições 70

Apoios

O Prémio D. Diniz foi patrocinado pela Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas e pela Caixa Geral de Depósitos.

 

Please follow and like us: